Google+ Followers

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Crescimento da construção civil intensifica demanda por paisagistas

           Sem cursos específicos nas universidades brasileiras, profissionais especializados em arquitetura paisagística são raridade no mercado. Empresas já buscam no exterior. Com o atual crescimento da construção civil brasileira e a grande valorização das áreas verdes nos novos projetos, é cada vez maior a demanda pelo paisagismo nesses ambientes.
O aumento do mercado é tão intenso que as empresas enfrentam dificuldades em encontrar profissionais especializados, chegando a buscar paisagistas no exterior para atender à demanda no país.
A principal razão para essa carência de profissionais é o fato de as universidades não oferecerem cursos voltados especificamente para o paisagismo. Hoje, quem deseja seguir a profissão no Brasil encontra alguns cursos extras ou algumas matérias sobre o assunto no curso de arquitetura, mas não tem acesso a uma formação curricular completa.
Nos outros países a arquitetura da paisagem (landscape architecture) é lecionada em cinco anos, abordando assuntos como projeto paisagístico, urbanismo e botânica. São aspectos importantes para habilitar o estudante a exercer a função de paisagista com desenvoltura, mas para os quais as universidades brasileiras ainda não oferecem um treinamento tão abrangente.
O curso de Arquitetura Paisagística de Louisiana States é considerado um dos melhores dos Estados Unidos e a Harvard University costuma oferecer bolsas de estudo aos alunos que se destacam pelo mundo afora.
Intensificando essa troca de conhecimentos, alguns escritórios de arquitetura e paisagismo recebem, estudantes norte-americanos de arquitetura da paisagem, interessados no clima tropical e nas peculiaridades do nosso paisagismo, famoso no exterior por suas linhas mais soltas e projetos inovadores.
Segundo matéria publicada no Guia do Estudante e na Revista Fator Brasil, a crescente valorização de áreas verdes nas grandes cidades e a procura por melhor qualidade de vida aquece a oferta de empregos para esse profissional.
Escritórios de arquitetura e paisagismo, construtoras e condomínios são os maiores empregadores desse profissional, que atua, na maior parte das vezes, como autônomo. Ele é requisitado para elaborar e implantar projetos de paisagismo para empreendimentos. O mercado é mais abrangente nos estados do Sul e do Sudeste, onde há grande crescimento imobiliário de condomínios que possuem áreas verdes.
Outro campo de trabalho em ascensão é o de produção de mudas e plantas ornamentais. A maior demanda, nesse caso, está na região de Holambra, interior de São Paulo, e nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Por: Inês Reis e Márcia Marques

Fonte de pesquisa: Fórum da Construção


3 comentários:

  1. Olá Danielle,
    é um prazer conhecer você e este seu espaço direcionado a arquitetura e paisagismo.
    Também sou arquiteta e fiz alguns trabalhos de paisagismo aqui na Baixada Santista, onde moro, mas meu blog é sobre meu passa tempo favorito, o artesanato.
    Mesmo assim gosto de manter contato com colegas de profissão para poder trocar idéias e me atualizar sobre o que está acontecendo em todas as regiões, por isso estou me tornando sua seguidora, dessa forma poderei acompanhar os trabalhos de mais uma colega.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Olá passei para conhecer seu blog ele é muito maneiro super organizado com ótimo conteúdo gostaria de parabenizar pelo excelente trabalho voltarei mais vezes no seu encantador blog que DEUS ilumine seus caminhos e de seus famíliares
    Desejo muito sucesso

    ResponderExcluir
  3. Oi Daniella, eu me interessei pelo trabalho com arquitetura e paisagismo, estudo Biologia, e eu gostei e quero fazer minha monografia nesta área...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentario!!!!!